Quinta-feira, 12 de Outubro de 2006

grito de inocência

Foto de Paul Faith


Perdido em segundos de revolta,
Cresce a rebeldia num fogacho de inocência.
Loucura, carência, ventura ou indolência?!
Desejo, inconformismo, imperfeito ou sanidade?!
Eterna guerra sem dó ou piedade!
Salvem-se, amem-se!

Mike às 09:29
| Parêntesis | Enlaça-me...
36 comentários:
De portadosteussonhos a 28 de Outubro de 2006 às 10:26
Parabens pelo blog.Textos muito bons. Vou voltar... e Cork Robin, qta saudade !!


De Mily a 26 de Outubro de 2006 às 04:49
Passando pra deixar-te um beijo envolto num raio de luar, para enfeitar teus sonhos. Durma em paz, meu anjo, durma em paz!


De Magia a 24 de Outubro de 2006 às 21:29
A resposta a todas as questões está mesmo aí...
No Amor...

Gostei especialmente deste post pela diferença entre todos os outros...

Beijokas mágicassssss


De su a 24 de Outubro de 2006 às 00:33
Por onde andam os laços desta casa?!

Deixam outros tantos de saudades!

Beijinhos grandes.


De Anónimo a 23 de Outubro de 2006 às 01:29
De todas as palavras, a inocência...
A revolta das crianças por Viver...
A lágrima pelos sonhos arrancados,
pelos sorrisos perdidos, nos rostos sem vida,
Pela demência do Homem, que a imperfeiçao não justifica.
O valor de um sorriso?
Crianças felizes...
Até sempre.
MJ


De Pink a 22 de Outubro de 2006 às 00:46
Grito de inocência cheio de verdade!
Lindíssimo post, cheio de força.

Tenho andado meia arredada da bnet e já estava com saudades de alguns sítios, como é o caso deste!

Beijinhos


De Suzy a 21 de Outubro de 2006 às 17:52
Lindo, lindo, lindo!
Adorei... Em tão poucas palavras disseste tanto...
Um beijinho ;)


De Claudia Perotti a 20 de Outubro de 2006 às 02:33
Querido,

Hoje voltei de férias. Ainda não saí do ritmo da Salsa e nem perdi o gosto dos temperos mexicanos, mas vou levando como posso ... risos

Chego aqui para matar a saudades e encontro um divino texto que me fez refletir imenso.

Saudades de ti!

Beijinhosssssss


De Mily a 19 de Outubro de 2006 às 04:58
A inocência muitas vezes cortada pela mão da guerra que não distingue ninguém, que atinge a tudo e a todos... só mesmo o amor para salvar a humanidade das monstruosidades cometidas numa guerra.

Uma imagem que diz tudo... tristeza, perplexidade, dor. Um poema que cala fundo na alma.

Vim trazer-te um beijo, amigo querido, para enfeitar tua alma... uma flor para ornamentar teu coração, e um sorriso para encantar teu olhar, no carinho de sempre!


De carla a 18 de Outubro de 2006 às 18:18
estou chateada,visito-te sempre e n consigo comentar,n dá acesso.....este tb n deve dar,mas se der quero q saibas q te leio sp...
bj


Comentar post

Sopro de Vento

My Immortal
Evanescence

Frio

Novembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Março 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Morno

foi em novembro...

amour volant

lado a lado

Laços...

um ano...

eclipse

grito de inocência

pássaro do tempo

amor

rede de luz

Quente

subscrever feeds