Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2005

fome de luz

Foto de António Bagorro
Foto Antonio Bagorro.jpg

Acaba mais um ano, um ano de sinfonia interior, que toca em
acordes de descoberta.
Um ano de fome, fome de luz, onde a resposta não tem pergunta.
Poderei acordar dessa realidade?
É possível compreender o valor de cada respiração, reconhecer o anseio pela vida?
Não quero parar para pensar...se o fizer jamais alcançarei aquele que o não fez.
Uma história sem fim ou um sonho acabado...()
()...entre o egoísmo e o altruísmo está um mar intransponível, está a dúvida da
condição de Voltaire; a Aventura e as novas Descobertas ou o Naufrágio!
Naveguei em mares revoltos, percorri desertos de areia, dormi em luas de cristal
e amei ventos na tempestade...sonho ou realidade.
Vou acordar, parar e pensar, se não o fizer, fugirei de mim para sempre...
Vou beber dessa luz que afinal me trouxe aqui, que afinal, sempre me guiou!
Vou olhar para mim e ver o que ficou...


Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2005

olhares

Foto de Catarina Paramos
Foto Catarina Paramos.jpg


Hoje,
vou pintar de cor este olhar,
devolver-lhe o brilho tom de prata,
envolver um grão de mar,
porque estender a mão não mata.
Vou entrar para ver,
teu olhar, que não é gente
e se perde sem prazer
num lago de vida,
tão diferente.
Hoje,
vou abrir palavras de inverno
entre coragem e cobardia,
vou estampar alegria,
esconder a tristeza e oferecer o meu sorriso...concerteza!


Um sorriso de Natal

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2005

nó de oito

Foto Mike


O nó apertou...separou as nossas metades...

Ficam presas por um laço,
Fico eu, ficas tu, fica a dor...
Mas fica também o nosso amor.

Vou fechar este livro
este jardim de doces flores.
Vou guardar esta história em pétalas de ti,
arrancar as ervas e os odores
que de morte me cansaram
e sentir que não morri.

Não me despeço de ti
não me despeço de mim
sigo pelo caminho que desisti
porque esse sou eu e eu sou assim.

Os Laços são fortes e eternos;

Se um dia o nosso amor se encontrar
num jardim de mil encantos
serás tu, minha princesa,
a mulher que eu vou amar.

Deixo sacos por abrir, de sonhos de amor que vivi a dormir.

As almas gémeas quase nunca se encontram, mas, quando se encontram, abraçam-se...


Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2005

fronteira

Foto de Markus Arns em Imagens - 1º Blog Cup - em votação...

Foto Markus-Arns.jpg


Sente a fina linha que nos atravessa

e guarda-a junto a ti,

ela sela a promessa

de nos acharmos aqui.

E se outra houver que te impeça,

no caminho de onde vim

segue o rasto e o resto, que deixo de mim.


Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2005

mãos

Foto de Yuri Bonder em Imagens - 1º Blog Cup em votação...
Foto Yuri Bonder.jpg


Vi mãos que se perdem
brancas e abertas
presentes e escondidas
mãos que recebem
nossas mãos amigas.
São mãos quentes e frias
do passado e do presente
e na simplicidade de um toque,
vi mãos que se beijam desesperadamente...


Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2005

les amants




Les amours finissent un jour,
Les amants ne s'aiment qu'un temps,
Mais nous deux, c'était différent :
On aurait pu s'aimer longtemps, longtemps, longtemps.

Georges Moustaki



Terça-feira, 13 de Dezembro de 2005

afrodite

Foto de Chris Henry em Imagens
Foto Chris Henry.jpg

Da espuma fria do mar, surges em fogo ardente

Arranco a chave perdida no peito

Que encerra anseio emergente, e nele me revelo...suavemente.

Encantado por tal cinturão, seduzido por uma fita bordada

Confio em ti todo o feitiço, porque hoje serás amada.



Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2005

oásis

Foto de Mitjusha em Imagens
Foto Mitjusha.jpg

O céu tinha um brilho que me guiava sem direcção.
Caminho entre dunas de grãos de areia onde nada se precipita e
sinto o calor que se liberta por entre planícies de desejo e paixão.
Sacio agora a minha sede nesse lençol que atinge a superfície em forma de oásis.
Bebo desse sal capaz de sustentar uma vida e volto a esculpir o prazer.
Escorregas em mim pela alma até me sentires morrer.


Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2005

tapete de estrelas

tapete-de-estrelas.jpg

Este é o lugar para se ser um só

o sítio de tudo sentir;

uma noite dourada, uma estrela a cair.

Aqui, longe do sol

onde os sons do além se calam

e o céu se funde sem horizontes,

há conversas de aves que falam.

E perto, outro mundo me escapa...

não corro, não grito, quero o brilho que me toca

desse tapete de prata.


Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2005

voa comigo

Foto de Reidulv Lyngstad em Imagens
Foto Reidulv Lyngstad.jpg


...Fecho os olhos e sinto-me preso, a tua mão procura a minha.
És a minha concha e eu estou em ti.
Protejo a coragem que me escapa dos braços e se precipita no declive desprotegido.
É perigoso, pode vir um sopro de vento...
E voaste, sem receio te perdeste e sem medo me rendi.
O meu rosto afagas para sempre em cada sopro de ti!


Terça-feira, 6 de Dezembro de 2005

reflexos de ti

Foto de Ed Emorawski em Imagens
Foto Ed Emorawski.jpg


...Liberto-me do fardo e viajo num comboio de sol.
Queria espreitar para chegar a ti. E espreitei;
Filtro a luz que me cega a razão,
Procuro o tesouro no escuro do teu reflexo,
Abafo os suspiros do coração
e vejo pontes sem regresso.
Chego mais perto e olho o que não vi;
A doce claridade da emoção
que brilha na simplicidade do teu olhar,
Um peito aberto na tua mão
e duas asas para voar.
E voei...


Segunda-feira, 5 de Dezembro de 2005

fardo leve

Foto de Oliver Hohmann em Imagens
Foto oliver_hohmann.jpg


A maré chegara pela manhã para me despertar a embriaguês.
Sinto-me cansado...
Entrego-me sem resistência ao mar
e sinto o peso de um resgate permitido.

Uma parte de ti crescera em mim, um amor de grãos de areia construído.

Como pesa essa fronteira,

Como pesas tu em mim...


Sexta-feira, 2 de Dezembro de 2005

brisa de outono

Foto de Eric Kellerman em Imagens
Foto Eric_Kellerman.jpg


No fim da noite, ouvi o Outono chegar.
Vinha disfarçado de vento quente que arrastava folhas secas pelo parque... e eu soube que não tinha partido contigo. Trazia memórias de sorrisos trocados, de lindas praias, de céus estrelados e cavalos encantados.
Naquele banco de jardim, as folhas secas contaram-me uma história...
Viajas no meu pensamento em brisas de vento fresco e nas minhas veias corre esse mar que não quero perder, mas às vezes não ganho.



Sopro de Vento

My Immortal
Evanescence

Frio

Novembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Março 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Morno

foi em novembro...

amour volant

lado a lado

Laços...

um ano...

eclipse

grito de inocência

pássaro do tempo

amor

rede de luz

Quente

subscrever feeds